Photoshoot With a Blogger: Cláudia Oliveira (The OOF Diary)



 Ler em Português      Read in English

Hoje partilho convosco esta sessão fotográfica com a Cláudia, que me contactou quando o seu blog estava a passar por um rebrand. O seu The C World deu lugar ao The OOF Diary, e pouco depois desse refresh no seu cantinho virtual, fizemos esta sessão fotográfica numa tarde de Outono em Novembro passado.

A Cláudia escolheu a opção da sessão que inclui 30 fotografias e eu tive uma dificuldade tremenda em fazer essa selecção. Havia tantas mais que que lhe faziam jus à sua beleza e à boa disposição! E o seu sorriso?! Tem um sorriso tão bonito e contagiante que se repete em tantas fotografias!












Entre captar a sua elegância e escolha de outfit que lhe assenta tão bem, o seu sorriso simpático e as expressões serenas, o gêlo quebrou-se em três tempos. Depressa a Cláudia ficou à vontade comigo e com a minha câmara e toda a sessão fluiu com muita espontaneidade.













Durante a manhã tinha chovido imenso, e eu e a Cláudia estavamos receosas de não conseguir concretizar a sessão, mas o São Pedro até foi generoso connosco e tudo acabou por se alinhar na perfeição. Começámos com um céu encoberto, até que o sol resolveu dar o ar da sua graça para nos proporcionar uma luz linda ao final da tarde.

Brincámos com reflexos nas poças de água da chuva.



Captámos detalhes.



Captámos movimento.



... E o mood outonal que tanto queríamos para esta sessão!







Além de tudo isso, criámos registos de memórias desta fase tão bonita da vida da Cláudia. É que por esta altura, ela estava a caminho do 6º mês da sua gravidez, o que fez desta uma sessão ainda mais especial!






Agora que ficaram a conhecer um pouquinho da Cláudia, não deixem de acompanhá-la pelo seu The OOF Diary, que vale tanto a pena!

E se uma sessão fotográfica é algo que gostariam de fazer, não deixem também de passar por esta página, para ficar a conhecer as minhas Sessões Fotográficas para BloggersAlém de registar imagens para conteúdo do vosso blog e redes sociais, é uma oportunidade de criar registos pessoais para a posteridade que contam um pedacinho da vossa história! 

Traveling to Basel, Switzerland



 Ler em Português      Read in English

Depois de ter partilhado convosco um dos meus destinos favoritos para férias em território nacional durante o outono/inverno (aqui), falo-vos hoje de uma viagem de dez dias que fiz pela Suiça na mesma época do ano. Vou relatar-vos esta experiência num registo tipo travel guide em duas partes, começando pela cidade de Basel, e num próximo post falar-vos-ei de como foi estar a mais de 3000 metros de altitude nos Alpes Suiços, em Gstaad.

Como chegar

De avião 
Basel dispõe de aeroporto - o Euroairport Basel-Mulhouse-Freiburg, que fica a 40 km do centro de Basel.





De combóio
Em alternativa, há vôos até outras cidades, como Genebra, e Zurique, até onde voei pela TAP, com ligação por combóio até ao Centro de Basel. Foi assim o primeiro contacto que tive com a cidade, chegando à estação de combóios Basel SBB.


Viajar dentro da cidade 

De eléctrico
Junto à estação de combóios, na praça Centralbahnplatz temos o maior terminal de rede de trams (eléctricos), que são o meio de transporte mais usual, principalmente no centro histórico da cidade, que tem algumas ruas em que o trânsito automóvel está cortado. Apesar de haver também autocarros, foi sempre de tram que me desloquei para todo o lado.


De bicicleta
Basel é uma cidade bicycle-friendly, com muitas ciclovias bem sinalizadas por toda a cidade, e quando cheguei e me deparei com tantas bicicletas fiquei deslumbrada pela realidade tão diferente da minha cidade, mas idêntica à de tantas capitais europeias, embora Lisboa comece a dar também mais espaço aos ciclistas, mas naturalmente pela sua geografia de Cidade das Sete Colinas esteja longe de poder proporcionar uma experiência à mesma escala.






Sobre a Cidade
Basel (em Alemão) ou Basileia (em Português) é a terceira maior cidade da Suiça, o país conhecido como a terra dos Alpes, dos Relógios, e dos Chocolates, localizada entre a fronteira com a Alemanha e a França, e é dividida pelo Rio Reno, que podemos atravessar de Ferry. 



A sua Língua oficial é o Alemão, mas a língua mais corrente é Baseldytsch - um dialecto suiço-alemão. No entanto, somos facilmente compreendidos se falarmos Francês ou Inglês. 
É uma cidade rica. Rica em arquitectura de origem medieval, bem como em arquitectura moderna, de uma diversidade de bairros residenciais idílicos, becos pitorescos na parte velha, e áreas urbanas cosmopolitas reminiscentes de grandes capitais europeias.





É rica em Arte e cultura, com vários teatros, galerias, muitos museus, entre outros espaços em que se respira Arte, Design, História, Música e Literatura. Tem também muitos espaços verdes, que por esta altura estavam vestidos de tons outonais.





Onde ficar
Basel tem uma grande diversidade hoteleira, mas atravessando a fronteira, em cidades próximas, em França ou na Alemanha, encontramos alternativas que podem ser mais económicas.
A minha estadia teve lugar na cidade francesa de Saint Louis, que ficava a 10-15 minutos de Basel, de tram, numa moradia partilhada, bem agradável, na Rue Pasteur.



Onde comer
A comida na Suiça é, em geral, mais cara que noutros países da Europa, portanto foi muito conveniente poder fazer as compras de mercearias em Saint-Louis pagando-as em euros em vez de francos-suiços, e fazer maioritariamente as refeições em casa. 

Um dos Restaurantes de referência e aquele de que mais gostei fica junto ao terminal de tram na Centralbahnplatz, o Mr.Wong, que tem vários pratos tradicionais asiáticos com algumas opções vegetarianas à la carte, num ambiente cuja decoração me agradou bastante. Pedi um Vegetable Fried Noodles e um Frozen Yoghurt com salada de frutas e gostei muito de ambos.



O que ver e Fazer 

Basler Altstadt (Centro Histórico)
A grande concentração de pontos de interesse de Basel situa-se na margem a sul do Reno, incluindo o encantador centro histórico, em que podemos admirar edifícios tão antigos como do século XV, entre outros de arquitectura contemporânea misturados de forma estranhamente harmoniosa. Por ser tão pequeno é ideal descobrir a pé as suas ruas e praças, tais como:

Marktplatz
Nesta praça encontramos um mercado que vende fruta, vegetais, pão e algumas especialidades de pastelaria, além de flores.

Rathaus 
Um dos edifícios junto ao mercado em Marktplatz é o Rathaus, que fica num palácio Renascentista que salta à vista pela sua fachada vermelha, em que funciona a Câmara Municipal. Podemos visitar livremente o pátio e eu não podia deixar de pisar em tamanha beleza arquitectónica que me deslumbrou!








Museus
Basel é a cidade com a maior concentração de Museus em toda a Suiça, com cerca de 40! Dispõe de uma grande variedade de colecções em temas diversos. 

Historisches Museum Basel
Sem dar conta, passei uma manhã inteira dentro da Barfusserkirche (Igreja de Barfusser), um dos edifícios em que funciona o Museu de História de Basel, que estava com algumas exposições temporárias, além da exposição permanente que contém diversas peças que contam vários eventos da história da cidade de Basel, desde a Idade Média até ao presente. 














Puppenhausmuseum Basel 
O maior museu de Brinquedos da Europa tem lugar no nº 1 da Steinenvorstadt, em Basel. Este museu foi uma viagem nostálgica, ternurenta e o momento da minha vida adulta em que me senti mais próxima da inocência da minha infância, rodeada de tantos teddy-bears, muitas relíquias e antiguidades de casas de bonecas,  carrosseís, combóios, uns estáticos outros em movimento. São 4 pisos, com cerca de 6000 peças, com acesso a wi-fi gratuito que nos permite usar um smartphone para uma visita guiada interactiva.
















Eyewear Exhibition
Esta foi uma exposição temporária que estava a decorrer quando visitei o Puppenhausmuseum, que apresentava uma colecção de 500 peças, que documentava a evolução do design de óculos de ver ao longo do tempo, bem como óculos como acessório de moda, sendo alguns exemplares desenhados para celebridades como Elton John e Marilyn Monroe.













Bird's Eye Jazz Club
No nº 20 da rua Kohlenberg situa-se uma sala de referência para os amantes de jazz, com música ao vivo em que se podem ouvir artistas internacionais e locais.




Mercado de Natal
O maior mercado de Natal da Suiça acontece em Basel e foi uma descoberta que fiz por acaso, quando fui ao Museu de História, porque decorre na mesma praça - Barfusserplatz. Como em qualquer mercado de Natal, a gastronomia é o que mais me interessa apreciar. É sabido que o chocolate suiço é mundialmente conhecido pela sua alta qualidade e por aqui encontrei chocolate divino. Também foi aqui que conheci o Raclette, um queijo típico que é delicioso, e o Glühwein, um vinho com especiarias. 




Basel é Apaixonante
Basel é uma cidade pela qual me apaixonei e que me deixou com muita vontade de um dia regressar e de conhecer outras cidades na Suiça, mas foi em Gstaad que tive uma das experiências mais incríveis, em contacto com a natureza, no pico dos Alpes Suiços, com a vista mais deslumbrante que pude apreciar e de onde trouxe souvenirs fotográficos belíssimos que hei de partilhar convosco em breve! :)




Consegui deixar-vos com vontade de visitar Basel? :) Quais as cidades europeias que têm mais vontade de visitar?